quarta-feira, 20 de março de 2013

o meu jejum de palavras foi reflexo do meu medo de transparecer fragilidade.
uma fase, infinita. angustiante.
aprendi a tratar a carência de outra forma. alimentar-me de desafios, talvez.
desço e caminho e torro, ao sol. excito minhas ideias em meio a uma névoa de fotografias.
não sei o que faço,
e sim, pichei o meu quarto.

Um comentário:

  1. Faz falta jejuar na alma.Jejuar no caminho. Jejuar nas palavras.

    ResponderExcluir