terça-feira, 6 de novembro de 2012

algo?


leia com silêncio e atenção o meu olhar.
atenção de amante, com o coração cego e entregue.
no limiar de um nascimento a tempestade explica que tem certeza que
não dá mais.
seremos os mesmos prisioneiros de uma ideia que não está na mente.
está por aí, reinando.
nem quero falar, nem mais príncipe sou deste seu samba reino.
chutei a admiração para longe, não quero mais. entenda, traduza, esqueça


falaremos então sobre a razão de uma borboleta fingir ser dragão e se engaiolar,
engarguelar. A liberdade é nossa.
você sabia que há uma força estranha nos mantendo juntos?
você sente? você chora?
seja antes de minha, amiga deste cheiro, de som, desse amor que completa
tanto o meu quanto o
seu quarto.
beba, devore, alimente-se de mim,
aproveite cada beijo no portão.
solte-se em cada vontade sob o sol, ou sob a noite.
deixe-se viver junto a mim.
1 vez por semana, a gente consegue.
estou aqui, no porta-voz com maior credibilidade sua pedindo que reconsidere-se totalmente!
eu te dou o agora. vale a pena?

2 comentários:

  1. Alma grande é aquela que se dá... obrigada pelo prazer que me dás quando te leio.

    ResponderExcluir
  2. O amor sempre vale a pena!

    ResponderExcluir